Você conhece a Halsey?

halsey_2015

Hello, galerinha. Já tem um tempinho que eu não posto, mas o motivo é bastante compreensível: tava sem ideia. Brincadeira, eu só fiquei um pouquinho ocupada por conta do início das minhas aulas na faculdade, yaaay finalmente sou universitária! ~dancinha da vitória~

Mas hoje vim aqui pra trazer mais um post para fazer uma perguntinha básica: e aí, você conhece? Halsey surgiu na minha vida da seguinte maneira: Uma amiga me mandou duas músicas dela, Strange LoveHauting (que é minha preferida) e eu fiquei imediatamente viciada na voz da menina e busquei outras músicas.

halsey--1433411123-responsive-large-0

Continuar lendo

Anúncios

Entrevista: Nath Araújo e seus desenhos incríveis!

11870738_403416506520075_1566982519364590358_n

Nathalye é do tipo de menina incrível. Linda, inteligente e talentosa. O post de hoje é muito especial porque, além de mostrar o trabalho dessa artista, tem também uma pequena entrevista com a mesma. Nath mora em São Paulo e conta com uma página no facebook onde ela posta os seus desenhos, todos criativos e bem atuais. É com esse estilo super despojado que ela conta com diversos seguidores que super se identificam com a sua arte. Pra completar, Nath ainda está escrevendo um livro que será publicado, já tem até editora! Além de ser talentosa, ainda é um doce de pessoa. A seguir você confere algumas perguntas que fiz para Nath e alguns dos seus desenhos. Bora lá?

12140577_423727484488977_1827118739138314330_n

Wanderlust Time: Nathalye, seus desenhos são incríveis. E são do tipo de arte que várias meninas e meninos, também, podem se identificar. No que você se inspira?

Nath: Obrigada! Me inspiro principalmente no mundo pop e em outros artistas que eu admiro. Mas acho que tudo que eu consumo, de alguma forma, influencia nos meus desenhos. Pode ser um filme, alguma situação que eu passei, uma música, ou mesmo uma conversa que ouvi no metrô.

WT: Quanto tempo, em média, leva para produzir um desenho? Desde a criação até a finalização da arte?

N: Varia muito. Normalmente eu tenho a ideia do desenho bem antes de fazê-lo. Tenho um caderninho onde anoto todas as minhas ideias e, quando é criação minha (como os quadrinhos), às vezes demoro semanas até chegar no que quero. Feito isso, pra desenhar é rápido! Se estiver num ambiente tranquilo, em 2 horas desenho, passo a tinta e finalizo.

WT: Quando surgiu esse interesse em criar uma página dedicada aos seus desenhos? Você sempre teve apoio de todos quando decidiu fazê-lo?

N: Sempre tive receio de fazer uma página só para os meus desenhos. Achava que ninguém ia curtir e isso ia me desanimar pra continuar desenhando, mas aconteceu o contrário. Tenho bastante apoio das minhas amigas, só decidi criar a página porque uma amiga ficou me enchendo o saco. No fim deu certo! Hahah
1610992_426574034204322_5044108852790389568_n

12106748_422448447950214_2986086961493922000_n 12122699_423741357820923_581056915782694936_n

WT: Você faz curso na “Quanta Academia de Arte”. Acha que foi primordial para o seu desenvolvimento como desenhista?

N: Foi! Muito! Eu não costumava lidar muito bem com pessoas palpitando nos meus desenhos, mas é diferente quando alguém que entende do assunto te faz uma crítica. Comecei a enxergar meu trabalho com outros olhos e aprendi a importância de treinar e estudar pra melhorar sempre. Além disso, no curso conheci outras pessoas que desenham também, comecei a frequentar eventos e ampliei meu repertório nesse sentido.

WT: Você se inspira em algum artista?

N: Vários. Só pra citar alguns, gosto muito do Danny Roberts, Valfrè, Bräo, Inslee, Helen Green, Fernanda Guedes… No geral são artistas que desenham mulheres e têm um trabalho bastante autoral.

12088364_423024021225990_936023492101004310_n

WT: Seus desenhos tem uma pegada cool e sempre tem algum que fala sobre algo da atualidade, como o caso da Valentina do Masterchef Júnior. Acha importante o envolvimento da arte nessas situações como forma de protesto ou para disseminar uma ideia?

N: Demais. Descobri isso quando publiquei meu primeiro quadrinho na internet, que falava sobre amor próprio. Fiz esse desenho porque tinha passado por algo que tinha muito a ver com o tema na época e senti que precisava me expressar sobre aquilo. Publiquei de forma despretensiosa e fiquei surpresa com a quantidade de meninas com o mesmo sentimento que eu que compartilharam o post. Aí percebi a força que um desenho seu pode ter, mesmo que você não seja famosa ou importante. Se as pessoas se identificam com a ideia, elas compartilham, e o alcance é surreal. Tanto que, hoje, quando vou criar um quadrinho novo, sempre penso se a mensagem que vou passar com ele é legal e se pode contribuir com algo bom pra alguém. É o que mais me inspira pra criar

12140777_425206014341124_528305685854301104_n

WT: Você escreve para o site “Dionísio Arte” e fala sobre artistas femininas. Acha que o trabalho da mulher na arte está sendo bem reconhecido nos dias de hoje?

N: A maioria das minhas artistas preferidas é mulher, então sou suspeita pra falar. Mas nunca senti que alguém gostou menos dos meus desenhos ou me considerou menos capaz por eu ser mulher. Vejo muitas meninas falando sobre o machismo que ainda existe no mundo dos quadrinhos, mas como não faço parte dele, não tenho tanta propriedade pra falar. No que depender de mim, vou continuar divulgando o trabalho das artistas que gosto e que acho que merecem reconhecimento, principalmente porque gosto muito de desenhos com temas femininos.

12240050_428057874055938_8254433941590416732_n

WT: O que você diria para pessoas que estão começando a desenhar agora, mas se sentem inseguras ou não tem apoio suficiente, seja de amigos ou familiares?

N: Pessoas, vocês nunca devem depender dos outros pra fazer o que vocês gostam. Nunca dependam do gosto ou do apoio dos outros pra fazer algo tão pessoal como se expressar através de um desenho. E quando você desenhar algo e não gostar, pare e pense se você não gostou mesmo ou se não gostou porque acha que os outros não vão gostar. Pra começar e principalmente pra encontrar o seu estilo, é você quem tem que gostar. Um jeito de facilitar isso é encher o seu trabalho de coisas que você gosta, porque aí ele não vai ser só um desenho, mas uma junção de tudo que você ama. Use fotos e outras ilustrações que você gosta como referência, desenhe sobre um tema que você gosta e use suas cores e técnicas preferidas pra você realmente criar amor pela sua criação. Aí, os outros vão precisar se esforçar muito pra te desanimar. Claro, sempre.

Além de fazer esses desenhos maras, Nath também é autora de uma web série incrível chamada “Por que os garotos só pensam naquilo?!” Que é composta por seis temporadas e tem quatro livros publicados (!!!) sobre a mesma. Espero que vocês tenham gostado de conhecer o talento dessa menina que tem ainda muito sucesso pela frente. Ah e pra quem quiser acompanhar o que ela anda aprontando por aí, só seguir no insta e adicionar no snap: nana.ths

Beijos, galera, até o próximo post! 😘